terça-feira, 18 de outubro de 2011

Consulta com Moedas

Moedas originais cunhadas com Dragão
Bem, já vimos o jeito tradicional (Varetas de Caule de Milefólio) de consultar o I Ching, mas além dele, existem mais dois métodos de consultas, um com Moedas (muito mais fácil), além de consultas através de cartas do I Ching. E agora, temos o I Ching virtual, é isso mesmo. O portal do UOL disponibilizou as consultas e ainda traz as respostas inteiramente extraídas do “I Ching – Livro das Mutações” de Richard Wilhelm. Veja o link no final desta página, ou ainda, tem um modo de consulta on-line que é bem mais simples, mas também está disponível no final desta.

Após escolher o método se perceberá que os 64 hexagramas representam 64 situações arquetípicas capazes de simbolizar os diferentes momentos do consulente e que, grande parte da sua interpretação surgirá de sua própria intuição.

Por outro lado, as linhas mutáveis dirão os desdobramentos do oráculo no presente que levarão à mutação expressa no segundo o hexagrama. No entanto, no caso de ausência das linhas mutáveis, o mesmo não será gerado. Isso significa então que aquela situação, sentimento ou pensamento não sofrerão alteração.

Pelo menos, por enquanto...

Um dos diversos baralhos do I Ching


Vamos as Moedas... 
Pode ser qualquer moeda.



Não precisa ser iguais a estas aí (tradicionais)


Em geral, usam-se três antigas moedas chinesas de bronze, redondas por fora o com uma abertura quadrada no meio. Uma face tem a inscrição de quatro ideogramas chineses e outra face não tem nada gravado. As três moedas são agitadas por um bom tempo e lançadas juntas. Cada lançamento constitui uma linha. A face inscrita com os quatro ideogramas (Chamamos COROA) é considerada yin e seu valor é 2, enquanto que a face sem inscrição (Chamamos CARA) é considerada yang e seu valor é 3.
 
Você pode usar três moedas comum, iguais. Junte as mãos em concha e sacuda delicadamente as moedas na concavidade formada pelas palmas das mãos. Ao mesmo tempo, pense no caso para o qual precisa de orientação. Se não houver uma questão em particular, a orientação se aplicará à situação do próprio momento. Uma dica, simplesmente peça uma orientação.

Quando achar que sacudiu as moedas o suficiente, deixe-as cair suavemente sobre uma superfície plana. Quando elas pararem, examine sua face superior, contando o número total de pontos. Há somente quatro possibilidades, pois não importa a ordem em que as moedas sejam examinadas.

Assim as possibilidades de combinações são as seguintes.

(1) 3 + 3 + 3 = 9 (velho yang em movimento)
(2) 3 + 3 + 2 = 8 (jovem yin em repouso)
(3) 3 + 2 + 2 = 7 (jovem yang em repouso)
(4) 2 + 2 + 2 = 6 (velho yin em movimento)


Bem vamos a minha explicação detalhada de como consultar...

Agora vamos ver com moedas, que além de mais prático e rápido, é mais fácil também. Repito: Usam-se 3 moedas e joga-se 6 vezes gerando 64 possibilidades.  Vou me repetir para garantir que entenderam. Não esquecendo que todo hexagrama é considerado como iniciando-se em baixo e concluindo-se no alto. E, portanto, a sexta linha é a última. Ou seja, começamos pela linha 1 que está na base do hexagrama (Note que este hexagrama não tem linhas mutáveis), assim:



Agora um exemplo que têm linhas mutáveis (Linhas 6 e 9), resultando em mais outro hexagrama, o segundo hexagrama:
1o Hexagrama
Que se transforma neste abaixo
 2o Hexagrama


No caso acima, a resposta propriamente dita, estão nas linhas (9 e 6) do primeiro Hexagrama e na Imagem e no Julgamento do segundo hexagrama.


Recapitulando:

A cada vez que as moedas são atiradas obtém-se uma linha. A face inscrita considera-se como Yin e seu valor é 2, enquanto que a face lisa considera-se como Yang e seu valor é 3. Disso resulta o caráter da linha.

Quando as 3 moedas são todas Yang, a linha é um 9; se elas são todas Yin, a linha é um 6.

Duas linhas Yin e uma linha Yang formam um 7 e duas linhas Yang e uma linha Yin formam um 8. Para se encontrar o hexagrama no Livro das Mutações, procede-se do mesmo modo que no método de varetas.

Veja este exemplo:


Em suma, o primeiro lançamento formará a linha inferior do hexagrama de seis linhas que você está construindo. O hexagrama é uma representação simbólica da sabedoria do I Ching.
 
Se o lançamento deu o número 6 (três coroas) ou 8 (duas caras e uma coroa), trace uma linha partida assim:

Se o lançamento deu o número 7 (duas coroas e uma cara) ou 9 (três caras), trace uma linha contínua, assim:

Para completar o hexagrama, sacuda novamente as mãos e repita o lançamento das moedas (terá que repetir este procedimento seis vezes), com os mesmos pensamentos em mente, estruturando-o da linha de baixo (a primeira) para a de cima (a sexta); marque as linhas móveis, quando houver. Com o primeiro hexagrama completo, o padrão a ele referente procurado no quadro que se segue. Há somente sessenta e quatro possibilidades de arranjo das linhas.
 

É simples assim, o I Ching.





Agora vamos a explicação tradicional extraída dos Livro das Mutações...
  
Segundo a tradição, o I Ching se consulta utilizando 50 ramos de aquileia (Achillea millefolium). Sendo um procedimento muito longo, frequentemente se baseia no uso de três moedas.

As três moedas são lançadas seis vezes enquanto se formula a pergunta. Existem quatro combinações possíveis:
  
Moeda Yang

  • Todas as moedas estão giradas do lado da cara: 3+3+3=9;
  • Todas as moedas estão giradas do lado da cruz: 2+2+2=6;
  • Uma moeda está girada do lado da cara e as outras duas do lado da cruz: 3+2+2=7;
  • Duas moedas estão giradas do lado da cara e uma do lado da cruz: 3+3+2=8.

Moeda Yin

Ao número 6 corresponde-lhe a linha Yin traço quebrado móvel, ao número 7 a linha indivisa Yang fixa, ao número 8 a linha Yin cortada fixa e ao 9 a linha Yang inteira móvel.

O hexagrama é construído desde abaixo para acima, então a primeira linha é aquela de abaixo e a sexta linha é a superior. As linhas fixas são estáveis, enquanto aquelas móveis poderiam formar um segundo hexagrama.

A linha móvel quebrada inicia aquela indivisa fixa e a linha fixa à quebrada formando então um segundo hexagrama. É também possível deixar no I Ching o “comentário” da situação atual, sem formular nenhuma pergunta!


A Interpretação:

Se foi formulada uma pergunta com o tiro das moedas, o hexagrama obtido é a representação da resposta no contexto da situação atual. Os aspectos mais importantes a considerar são a Imagem, a Sentença e as Linhas, principalmente aquelas móveis.


A imagem introduz o hexagrama como uma combinação de duas trigramas e mostra a situação na qual se encontra o sujeito no momento no qual fez a pergunta.

A Sentença “põe a fogo” ao sujeito e dá uma indicação a respeito das possíveis eleições a realizar, para proceder avantajados ou para evitar a desgraça. As circunstâncias podem ser boas ou más, mas a coisa importante é ter presente que existe sempre uma estratégia ideal para enfrentá-las.

Uma das características mais surpreendentes do oráculo do I Ching é como chega a descrever com frequência exatamente a situação na qual nos encontramos e o que estamos enfrentando, ainda na época moderna; o Oráculo pode dar-nos coragem e fazer que as coisas se vejam mais claras.

Conferir o I Ching se volta um modo para entender melhor a situação contingente e aliviar as preocupações pelo futuro fazendo as eleições justas. O I Ching nos ajuda a ser os artífices de nosso destino, garantindo-nos a satisfação de estar em harmonia com o mundo que nos rodeia.




O RESULTADO DE NOSSA CONSULTA


O resultado de nossa consulta pode ser visto através da Tabela do I Ching que em geral, todos os livros sobre I Ching acompanham uma Tabela.

Tabela elaborada para este blog por Martha Cibelli
Vocês podem baixar aqui para imprimir.



Mais uma...



O Processo das Três Placas (ou Moedas)



Existem um outro termo para as moedas do I Ching, são Placas que eram perfuradas no meio, aliás como qualquer moeda chinesa na época, e, que originalmente tinha na face da figura um dragão cunhado.



"Neste processo utilizavam-se Três Placas perfuradas e dotadas, numa face, de figuras alegóricas e propiciatórias. As Placas são lançadas seis vezes para determinação de cada linha do Hexagrama, de baixo para cima. Assim, a Primeira Série de Seis lançamentos determina a Linha Inferior, e a última, a Superior. A face das Figuras, neste caso, a Face do Dragão, tem o mesmo valor Dois, e a face lisa, o valor Três. Em cada lançamento somam-se os valores das Três Placas, obtendo-se como no caso das hastes de aquiléia, os valores de Seis; Sete; Oito e Nove.



Consta que as Placas de consulta devem ser trazidas pelo Consulente em contato com o seu corpo, para impregnarem-se das emanações de sua Aura, o Corpo Sutil que nos envolve, segundo os Ensinamentos Ocultos.



Por tal motivo são furadas, como eram todas as antigas moedas chinesas, para serem usadas como adereços em cordões de seda numa das Sete Cores: púrpura, amarela, negra, branca, azul, verde ou escarlate.

A disposição interior do Consulente, seu instinto, guiará sua escolha da cor através de uma preferência manifestada. Tal preferência altera-se com as circunstâncias, e assim devem ser mudadas as cores adotadas, quando tal preferência dirigir-se a outras.

Os cordões, simples ou fantasiosamente entrelaçados, podem combinar cores e ser usados como colares ou pulseiras.

O Oráculo não deve ser consultado com frequência, e nem com futilidade. O Consulente deve recolher-se, físca e mentalmente, e oferecer Preces à Divindade rogando uma Revelação e Norteamento. E deve meditar profundamente sobre a Revelação recebida, examinando a si mesmo com a máxima severidade, e aos outros com a maior brandura.”





Vai uma outra explicação extraída da internet...

O livro I Ching Iluminado de Judy Fox, Karen Hughes e John Tampion é bastante recomendado pela sua objetividade. O I Ching nos oferece conselhos para nos conduzirmos melhor na condição presente em acordo com as inevitáveis forças da natureza.

No mundo do I Ching não podemos fugir dos nossos problemas. Devemos suportar nossas cargas e agir de acordo com nossas responsabilidades.
  
Recomendações

Algumas orientações que julgo importantes:

• Usar o I Ching somente para coisas importantes.
• Jogar apenas uma vez por dia.
• Fazer o mesmo ritual sempre que for jogar.
• Usar sempre as mesmas moedas, que devem ser usadas apenas para este fim e devem ser previamente preparadas.
• Fazer perguntas específicas e cujas respostas devem ser ações a serem tomadas.
• Comprometer-se a seguir fielmente as orientações recebidas.
• Jogar novamente pelo mesmo motivo apenas 3 meses depois, ou se algum fato novo e muito importante ocorrer.

O I Ching é uma espécie de oráculo, ao qual se pode recorrer sempre que necessário. Por ser uma interpretação muito complexa, que exige reflexão por parte do ‘jogador’, deve-se evitar perguntas que sejam respondidas com ‘sim’ e ‘não’. Serão necessárias três moedas que, ao serem jogadas, formarão os hexagramas utilizados para a leitura.
Os chineses utilizam de moedas chinesas, mas você pode utilizar qualquer uma.


Antes de tudo, mentalize a pergunta. Segundo a tradição chinesa, as moedas devem ser colocadas nas mãos em formato de conchas e só depois chacoalhadas e arremessadas.

Jogue as três moedas juntas, seis vezes seguidas. Cada arremesso vai formar uma das linhas do hexagrama. As primeiras três vezes formarão o trigrama inferior e as outras três o superior.

O lado Yin da moeda é representado pela coroa - a parte que tem o valor monetário - e recebe o valor 2. O lado Yang é representado pela cara - a parte que possui um brasão ou qualquer outra figura - e recebe o valor de 3. O valor da soma das moedas jogadas vai indicar a linha a ser formada. Todas as linhas com soma par são representadas de forma aberta (--- ---). As ímpares, fechadas (-------).

Quatro resultados possíveis:

- três caras = yang+yang+yang = cara+cara+cara = 3+3+3 = 9
- duas caras e uma coroa = yang+yang+yin = 3+3+2 = 8
- duas coroas e uma cara = yin+yin+yang = 2+2+3 = 7
- três coroas = yin+yin+yin = 2+2+2 = 6



Como ler o I Ching



Após a formação dos trigramas, é preciso cruzar as imagens na tabela de consulta do I Ching e encontrar o número do hexagrama correspondente. Podem ser formados dois hexagramas: o principal, que deve ter o julgamento lido profundamente, e o secundário, resultado da variação de linhas mutáveis. As linhas mutáveis são aquelas cuja soma são 6 ou 9. Consulte no livro como se faz para montar o hexagrama complementar através das linhas mutáveis.


Não é sempre que se pode formar um hexagrama complementar. Se ele não puder ser formado, significa que as respostas do hexagrama principal são suficientes para responder à pergunta.
 

Para a interpretação, deve-ser ler o julgamento, localizado no I Ching. Leia também os textos referentes às linhas móveis, caso haja alguma. A combinação dos textos representa a resposta do I Ching.



No Japão, a consulta é feita com o uso de três moedas.


Para o I Ching a renovação é sempre constante e há um dito que afirma que “a única coisa que nunca muda é a própria mudança.”

Então, boa consulta!


Experimente jogar o I-Ching








2 comentários:

  1. Ontem (27/05/13) à noite senti necessidade de consultar o I Ching, porém percebi que me faltavam algumas instruções para correta interpretação. Vc me esclareceu muito... E a resposta que obtive, foi exatamente o que eu buscava.... Um verdadeiro encontro com o Tao !!!
    (Original 27, derivado 24)..... Muitíssimo obrigada !!!!
    Cris

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, muito bom o texto, me fez recordar algumas coisas.

    ResponderExcluir